segunda-feira, março 30, 2015

Das Madrinhas e 5 anos depois

Hoje faz 5 anos que foste para um lugar melhor. Isto já não era vida para ti. Ao contrário de outras pessoas quase que pedi para te levaram. Das pessoas que estavam à tua volta foste a única que sofreste na pele a dor. Não me venham dizer que a não sei das quantas sofreu. Ninguém sofre tanto como quem está doente: como tu.
Sabes do que é que eu me arrependo e disso mais uma vez peço te desculpa. Sabes o quanto me dói. O quanto me magoa. E continua a magoar.
Sabes que continuo a sonhar contigo? Sonhos felizes como tu passavas sempre para nós. Nada de borboletas e outras coisas. Mas ver as coisas pelo lado do copo meio cheio. Recompensa mais. Mas também te ias baixo como todas as outras pessoas. E tens mais do que motivos para isso. Mas eras tu a minha madrinha de papel e de coração. Mas porque já estavas a sofrer mais do que uma pessoa merece foi o melhor.
Até um dia porque não te perdi, continuas sempre a ser a minha madrinha e a pessoa que eu amo e algures deves estar a olhar por quem te amava e te ama.