quarta-feira, outubro 29, 2014

Não há muito a dizer

 
A teoria que eu devo ter andado a matar gatos à paulada numa outra vida, não apareceu por acaso. Não foi porque num belo dia acordei e lembrei-me.
Devem ter sido muitos gatos, mesmo. Devo ter sido mesmo má e horrível.
 
Mas não era sobre isto... era mesmo sobre tudo o que eu queria escrever.
Tudo não sabendo muito o que é.
O que será.
O que poderá ser.
O que pode levar alguém a deixar de acreditar só porque sim.
O que pode levar alguém apenas a deixar de querer saber.
O que pode levar alguém a deixar de estar bem e a querer estar mal.
O que pode levar alguém a não se interessar mais.
Isso tudo.
Pois isso tudo, que neste momento para mim é o meu tudo.
É o meu tudo que me magoa e que me faz doer a cada minuto.
 
Mas isso sou eu, que andei a matar gatos à paulada numa outra vida.
Mas nunca interpretem a minha não resposta como não querer saber.
 
Mas apesar de tudo continuo sempre a insistir em ser feliz e em fazer os outros felizes.

2 comentários:

  1. Às vezes há um click que surge na cabeça, assim do nada, sem se esperar, em que num momento estamos bem e no momento a seguir estamos muito mal e com um sentimento de perda grandioso. São acontecimentos, acções, obstáculos que surgem. Para uns pode ser algo simples de se resolver, mas para outras pessoas algo de muito complexo.
    Uma das causas principais será a rejeição. É difícil lidar com tal sensação, nomeadamente quando é constante ao longo da vida. As pessoas que nos rodeiam às vezes nem imaginam a dor interior que temos.
    Chega a um ponto que deixamos de ter energia, deixamos de acreditar, de confiar, de querer seguir em frente, entrando numa depressão profunda.
    Por exemplo, há dias atrás, escrevi um lindo poema que postei no facebook dedicado a uma pessoa. Até arranjei um código oculto no seu conteúdo que me deu um enorme trabalho a construir. Tive um cuidado completo, preocupação, fiz tudo com o maior carinho do mundo. Mas quando a pessoa soube que o poema era dedicado para si, simplesmente eliminou-me como seu amigo da rede social.
    Voltamos assim à palavra rejeição. Sei muito bem o que é sentir tudo o que está descrito nesse teu texto. Acho que quanto mais meigos, dedicados, humildes e sensíveis somos para com os outros, mais facadas levamos. A sociedade de hoje é muito complicada.

    ResponderEliminar
  2. Se existe a reencarnação, então eu vim para 'esta' vida para expiar os pecados da 'outra'... O que eu não concordo, porque se eu fiz mal, eu devia ter pago por esse mal nessa outra vida e não nesta. Mas enfim... a sorte é para quem é, e não é para mim...

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)