quarta-feira, outubro 15, 2014

Das coisas que (ainda bem) não são hereditárias

Eu tenho um problema muito sério sobre pessoas que acham que tem sentido de posse sobre outras coisas e/ou pessoas. Tenho problemas com a palavra "é meu", "não dou porque é meu". Basicamente tudo o que envolve o sentido de posse a mim mete me nojo. Mas é um problema meu. Faz me lembrar os meninos aos gritos com a língua do lado de fora "é meu! Larga!" E não, infelizmente não é hereditário. Se me dissessem que eu era adoptada, eu ficava feliz, tudo começava a fazer sentido.

E eu tenho boa memória. Principalmente para o que me da jeito, tenho demasiada boa memória. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

escreve... vá lá... não custa nada... ;)