sábado, março 01, 2014

Dos Erros desta Vida (e dos orgasmos)


"Chegares ao final de um dia, olhares para trás e não encontrares um orgasmo é a prova de que afinal ainda não chegaste ao final do dia. Quando chegas ao final do dia e não contabilizaste um orgasmo tens de esticar o dia, tens de fazer valer o dia: tens de fazer valer a pena o dia. Cada dia tem de ter um orgasmo dentro. Ou mais do que um orgasmo dentro. Cada dia tem de ser um orgasmo de dentro. E se não pode ser o orgasmo do sexo que seja o orgasmo do riso; e se não pode ser o orgasmo do riso que seja o orgasmo da voz; e se não pode ser o orgasmo da música que seja o orgasmo da pele. Se não puder ser um orgasmo: que seja outro orgasmo. Mas que seja orgasmo. Viver só é viver quando é orgasmo. Com corpo ou sem corpo: orgasmo. Viver é a única forma de orgasmo. E o orgasmo é a única forma de vida. Desta e de todas as vidas. Desta que é a tua vida." 

 "O Livro dos Loucos"
Pedro Chagas Freitas

Sem comentários:

Enviar um comentário

escreve... vá lá... não custa nada... ;)