sexta-feira, março 14, 2014

As pessoas (e eu também)

As pessoas são assim muito estranhas. 
Enchem-se de meias palavras, pretendem que as outras pessoas descubram aquilo que sentem/querem por meias palavras. 
Verdade seja dita, eu também sou assim. Ando ali as voltas, muito as voltas. Mas também sou apologista de que a indecisão paraliza, contem as pessoas de fazer loucuras, mas sabe tão bem fazer loucuras. Daquelas que sabemos que é mesmo uma loucura, daquelas loucuras que sabemos que o acto em si depois pode acabar em algo muito bom. Mas no preciso momento em que fazemos não temos a certeza, do que virá. Apenas a incerteza. Do não ser carne, nem ser peixe. Mas as meias palavras, as meias vontades são boas. Até certo ponto e esse ponto eu não gosto. Aliás odeio, porque dói. 

1 comentário:

  1. concordo plenamente... escondem muitas das vezes verdadeiras razoes e tudo...

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)