segunda-feira, fevereiro 24, 2014

Como é que se esquece alguém que se amou?!


Não se esquece... Vai passando a memória, a recordação. Vai deixando de ser uma memória que magoa, para uma memória que é recordada raramente. Como? Com temo. Talvez bastante. Bastante, não. Muito tempo. E esperança. Esperança que esse sentimento acabe. Todos temos pessoas que amamos. Eu tenho. Recordo me de uma especial. Amei-a mesmo. Faz este ano 5 anos que partiu. Mas amei-a tanto e recordo me dela todos os dias. Nos dias piores vêm me as lágrimas aos olhos, nos dias melhores lembro me dela com um sorriso, lembro me dela brincar comigo quando era pequena. Lembro me do sorriso dela, de nunca sair de casa sem o bâton vermelho, da força dela, lembro me com saudade, mas lembro me acima de tudo com alegria. Alegria de te ter conhecido. Fazias anos este mês. Corrijo: fazes anos este mês. Corrijo por um motivo simples: porque quem amamos verdadeiramente nunca esquecemos, lembramos nos sempre e permanecem sempre vivos, pelo menos para nós.

3 comentários:

  1. Poderia ter sido eu a escrever este texto, e sim como te entendo. Nos dias bons lembra-se com saudade e com um sorriso nos lábios e nos dias maus choro sem conseguir parar. Ontem, curiosamente, experimentei um sentimento diferente. Depois de um fim de semana maravilhoso, cheguei a casa sentei me na cama e as lágrimas caíram...porque tenho tantos sonhos e ele não vai lá estar comigo para ver.
    O amor, esse...nunca morre.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Sissy às vezes penso que o verbo amar não tem passado. Principalmente quando lutas contra a o tempo e na esperança de dizer já amei. Esquecer alguém que se ama, quer dizer que se amou, também ainda ando a descobrir se é realmente possível. Não acredito. Se se ama, quer dizer amou, fica ali, mesmo que guardado num lugar pequeno a sete chaves. É tão dificil conseguir falar disso tanto o quanto é dificil esquecer, ou tentar.

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)