segunda-feira, julho 08, 2013

Qual é o preço da felicidade?


Diz que tudo tem um preço. Eu acho que não. Que a felicidade não tem um preço. Não se deve manter uma relação, seja de que género for, com o objectivo do que quer que seja. A felicidade eventualmente pode ter um valor, pode. Mas não monetário. O valor do apreço um pelo o outro, o valor da paixão, o valor de chegares a casa e teres uma surpresa porque és tu que mereces, porque és tu que me fazes feliz. Se forem por ai, tem. Tem um valor que não tem preço. Tem um valor onde venha quem vier, ninguém toca, ninguém mexe, porque é aquilo que eu quero para mim. Como alguém já me disse, são duas pessoas, que se transformam numa única. São duas pessoas que existem, onde basta um olhar e está tudo explicado. Onde basta uma palavra numa SMS e sabes como esta essa pessoa. Onde basta seres tu e o outro sabe tudo. Onde basta uma expressão, um sorriso, um gesto, um carinho, um mimo, um beijo, um toque. Onde estás tu num canto na sala e olhas e sabes o que essa pessoa está a pensar, o que sente, o que quer. E isso, não tem um preço. Alias, o preço da indiferença é mesmo não ter nada disto. Por isso, a felicidade não tem um preço, a indiferença tem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

escreve... vá lá... não custa nada... ;)