segunda-feira, julho 22, 2013

All the things about Love

Essa cena do amor é uma cena muito complicada. Nunca se sabe muito o que é. Diz que a paixão e a tesão dura apenas apenas 5 meses. Que psicologicamente é esse tempo.
Portanto, tudo o que supera esse tempo, tem outro nome? Qual outro nome?! 
A partir desse prazo limite é algo mesmo a serio? 
A partir desse prazo limite deve se arriscar tudo? 
Ou será suficiente espancar o tipo que nos fez apaixonar por ele? 
Ou viver esse amor independente de tudo o que possa existir? 
Ou esquecer que existe, por mais que nos doa? 
E se entretanto existir a ausência? 
Mas existir a possibilidade de perdão? 
Do toque? 
Do conselho? 
Da esperança? 
Diz que o tempo é um bom conselheiro. Nem sei quem foi o otário que o disse. Mas merece ser espancado até me fartar!

4 comentários:

  1. Tiraste-me todas as palavras da boca...precisas de ajuda para o espancares?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epah... aceito toda a ajuda neste preciso momento! Ele e o cupido. Tudo a ser espancado até nós fartar-mos!

      Eliminar
  2. Wow. Isso que acabas-te de referir passa-me tantas mas tantas vezes pela cabeça. É bom alguém nos compreender no fim.

    ResponderEliminar
  3. O tempo é bom conselheiro mas o coração não o é. Não acredito num prazo para as coisas, elas simplesmente acontecem e fluem enquanto forem alimentadas... Até quando? Isso só o tempo o dirá. E o coração...

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)