segunda-feira, julho 29, 2013

Ainda achava que havia pessoas que valiam a pena


Mas depois apercebi-me que as palavras perderam o significado na boca de muitas pessoas. Também me apercebi que já não se escreve com sinceridade. Que os pequenos gestos são como se fossem uma coisa qualquer. Também cheguei à conclusão que pouca gente vale a pena. Que poucas são as pessoas em quem podemos confiar. Que muito menos são aquelas com quem podemos partilhar as coisas. Que as pessoas tinham determinados comportamentos, baseados nos sentimentos que tinham e não apenas porque se divertem. Pensava que as pessoas eram assim... diziam o que sentiam, tinham determinados comportamentos porque gostavam da outra pessoa como amigo ou como algo mais. Que eram sinceras. Mas essas pessoas não existem, ou pelo menos existem muito poucas.

3 comentários:

  1. Há muito tempo que cheguei à conclusão que pouca gente vale a pena e que poucas são as pessoas em quem podemos confiar.

    Por essas e outras é que cada vez gosto mais de animais e menos de pessoas...

    ResponderEliminar
  2. Há conclusões que com as acções do dia-a-dia se tornam demasiado óbvias, ainda assim, recusamos a aceitá-las. Realmente poucas são as pessoas que valem a pena, infelizmente.
    Sinceridade precisa-se.

    ResponderEliminar
  3. Há poucas, mas por vezes mais vale pouco e bom!
    ;)

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)