quinta-feira, dezembro 26, 2013

Depois do Natal

Já não posso com músicas de Natal. Já não consigo cheirar açúcar. A minha paciência para cozinhar esta limitada a um bife de perú grelhado com montes de salada. Não consigo abrir o frigorifico sem pensar "mais comida pessoas?". Curiosamente ando alimentada a queijo e água. Não perguntem. Ainda nem eu consegui perceber. É isto. 

sexta-feira, dezembro 20, 2013

Cristiano Ronaldo

Eu não tenho a culpa!!! O homem obriga-me! Tenho dito!

Oh filho tens valores muito baixos. É o que te digo. Diz ele que a Irina têm «um corpo excepcional e beleza. Ela é muito importante na minha vida e apoia-me bastante». Ai homem... que ela têm um corpo excepcional não é novidade. Ela tem. Eu própria já disse que era mulher para virar lésbica por um corpo daqueles. Avançando senhores... Parece que a senhora, ao acumular ao corpo excepcional, ainda acrescenta a beleza. A beleza, senhores! Parece que ela também é bela. Não é ela ser inteligente, ser boa para o filho, ser querida, simpática, amiga, boa na cama, boa na cozinha ou outra coisa qualquer. Aquilo que realmente ele gosta nela é ter um corpo excepcional e a sua beleza. Também refiro, que ele não refere qual é o tipo de beleza que ele mais gosta nela. É verdade. Contudo oh senhores, podias ter puxado mais um pouco... vá qualquer coisa, só um pouquinho. Mas olha, vá continua assim, vai marcando uns golitos que eu mando uns berros dea alegria e tal. 

Mais posts sobre ele aqui.


De mim


Se vocês soubessem o quanto eu adoro o Natal e festas surpresa, vocês ficavam parvos. Então as duas combinadas, fazem me uma pessoa muito feliz. 

Fui que a ementas para preparar e pessoas para fazer felizes.

segunda-feira, dezembro 16, 2013

A Etiqueta na Internet

Pois, não há. Parecem donos de verdades absolutas, como se toda a razão recaísse sobre eles. Toda uma sabedoria. São donos de toda uma verdade. Uma verdade, que só eles sabem. "Eu é que sei, porque já experimentei" e eu fico assim "ohhh..." sem perceber o porque dessa pessoa ser dona da razão e porque motivo eu posso sequer contradiar alguém que se acha como o Ser Máximo Supremo da sabedoria, relativamente aquele assunto. Porque não dizer "comigo resultou, portanto aconselho". Gostava de saber o que é que essas pessoas diriam frente a frente, ou quem sabe se são assim na vida quando estão perante as pessoas. Outra coisa importante de referir, só aquilo que têm/sabem é que é bom, o resto é porcaria (para não usar outra palavra)

quarta-feira, dezembro 11, 2013

Sugestões de Natal


Como todos sabem o Natal é aquela altura onde não sabemos muito bem o que fazer. Deixo-vos aqui uma série de sugestões de menus de Natal onde podem optar por qualquer uma. 
Não existe nenhuma ordem definida nas minhas opções, são apenas opções simples, práticas e económicas e que não ocupam muito tempo. Principalmente nas entradas, as duas primeiras podem ser feitas no dia anterior.
Dúvidas que tenham podem sempre usar os contactos habituais. 

Entradas:
Paté de Atum
Paté de Delícias do Mar
Gambas Al Ajillo

Refeição Principal:
Arroz de Marisco 
Costoletas do fundo com Molho de Cenoura
Lombinho de Porco com Batatinhas Assadas em Molho de Alecrim, Óregãos e Cerveja 
Entrecosto Assado no Forno com Cogumelos
Carré de Borrego
Vitela com Vinho da Madeira
Carne Assada ou Peixe Assado
Entrecosto Estufado 
Bacalhau com Broa de Milho e Espinafres

Sobremesas:
Bolo de Ananás com Coco 
Bolo de Chocolate
Gelado de OREO
Doce de Bolacha, Leite Condensado e Natas
Farófias
Waffles
Natas do Céu
Gelado de Chocolate e Amendoa

Café:
Biscoitos
Salame de Chocolate
Irish Coffee

quarta-feira, dezembro 04, 2013

Das coisas que só me acontecem a mim


Eu vou explicar como se vocês fossem todos muito burros. Acreditem que no final vão continuar a querer ser burros (eu quero!).
No caso de não vós deixarem passar num sinal de Stop, o que é que vocês devem fazer? Seguir o vosso caminho na paz do senhor? Errado! (Eu disse que vocês todos eram burros!) Façam assim: vão atrás do outro carro até encontrarem uma curva perigosa e batem na traseira com toda a força, não apenas uma vez, nem duas, três, na traseira do outro carro. Não interessa quem vai lá dentro! Não interessa se vão lá crianças (por acaso não ia), não interessa se estão a ir para uma entrevista de emprego, não interessa nada. O que interessa é bater na traseira do outro carro, 3 vezes seguidas, porque olha... apeteceu. 
Por incrível, o atrasado mental não fugiu porque se lhe partiu o radiador com tanta pancada que me deu no caro (ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh que pena!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)
Ningém me tira as minhas dores das costas, muito menos as dores de pescoço, com os safanões comigo dentro do carro. Ainda estou a tentar perceber como não lhe fui ao focinho e como é que consegui convencer o meu irmão não o partir todo.

terça-feira, dezembro 03, 2013

♥ Music (#07)

Best Thing 

Good Feeling 

Young & Beautiful 

Os meus preferidos: os casais às florzinhas

Os casais da Florzinhas. Não sabem o que são? A Sissy explica!

Os casais das florzinhas são os meus preferidos! Estes especimés são os casais que têm florzinhas à volta, corações e por aí fora. São aqueles casais que nunca discutem. São aqueles casais que andam sempre de perninha entrelaçada, aos beijinhos e de repente a jovem fêmea com olhar lamechas diz "oh amor ainda não me deste beijinho hoje!". Essa espécie (fêmea e macho) diz aos seus amigos que tudo é lindo, perfeito, bonito, que o amor faz bem à pele, que toda uma nuvem que apetece saltar para cima. Ainda acrescenta com toda uma certeza absoluta "Nunca me senti tão bem e feliz na minha vida o tempo todo!", mais para frente passados uns tempos "ah nos temos as nossas discussões, assim muito raramente, mas as coisas acabam por se resolver". Normalmente nos casais às florzinhas os amigos dizem algo do género "ohhh que fofinho parecem feitos um para o outro. São mesmo um casal lindo e fofinho e nunca discutem!".
Os casais às florzinhas são casais a curto-médio prazo, ou então dão o clique (ainda estou a tentar descobrir o primeiro).
Num casal normal, é normal que toda esta conversa surja nos primeiros tempos. Estão se a conhecer é normal que se estejam a aperceber do que é que a outra pessoa gosta ou não gosta. E nunca há muitas discussões. Com o passar do tempo, as coisas mudam, não porque as pessoas mudam, mas porque as pessoas têm direito à sua opinião e ambas tem que se moldar um ao outro. O facto de eu ser de um clube, não implica que a outra pessoa seja obrigada a ser desse clube e por ai fora. É uma questão de respeito. Facilmente os amigos mais próximos, apercebem-se de que as coisas não estão bem e comentam directamente com connosco, por que se preocupam (os cuscos evitam de me dirigir a palavra, que vai tudo corrido à chapada!).

quarta-feira, novembro 27, 2013

Cristiano Ronaldo

Um dos assuntos mais falados neste estaminé é o meu BFF Cristiano Ronaldo. Vocês sabem que eu adoro o homem. Não mintam! Vocês sabem que sim! Já me conhecem à 9 anos, por isso tenho vós muito em conta! Ouvir o nome do senhor faz me lembrar o refrão desta música! Vejam lá como eu ando! 
Avancendo senhores, que os meus followers não vem aqui para estas coisas...
O senhor fez nos ir para o mundial. Diz por ai também que nos poupou 400 milhões de euros. A mim não, para que conste, porque se assim fosse iriam me encontrar em Nova Iorque às compras, a babar me por Loubountins. Sim, também não sou mázinha e dividia com uns quantos amigos e ainda podia correr uns blogues a oferecer uns trocos. Mas hoje estou boazinha e não vou falar mal do jovem. Não porque o passei a adorar (cruzes credo que vou ali bater na madeira), mas porque nos colocou no mundial e o que nós gostamos é de bola. Entretanto novidades e notícias sobre o senhor podem ser e devem enviar por mail ou mensagem privada pelo facebook daqui do estaminé, que sempre me faz fazer uns posts animados.

Sobre mais posts sobre o senhor ide aqui.

segunda-feira, novembro 25, 2013

Da Amizade Por Ti

Esta coisa da amizade é uma coisa bonita. 
Bonita porque nos faz nos entender uma à outro. Bonita porque não mistura sentimentos mais confusos como o amor no sentido que nos sabemos. Bonita como tu chegares e dar-te uma abraço cheio de saudade. Bonita por me fazeres levantar às 5 horas da manhã. Triste por tu te ires e dar-te um abraço com tristeza por tu te ires embora. Bonita por tomares conta de mim, sem segundas intenções. Bonita porque ambas não temos segundas intenções. Bonita por ambas ligarmos uma à outra aos gritos, a chorar e aos berros e passados 5 minutos estarmos a mandar gargalhadas. Bonita pelas receitas que te dou e pelas receitas que me ofereces. Bonita por estarmos ambas felizes com as alegrias uma da outra e bonita por estarmos tristes com as tristezas da outra. Bonita porque me dizes as coisas como elas são, sem rodeios. Bonita porque não tens problema nenhum em mandar me um par de estalos quando for preciso. Bonita porque também sei quando eu estou mal, tu sabes que me podes ligar a dizer que estas péssima e mesmo assim vou lá estar para ti e esquecer os meus problemas. Bonita porque também sei que também te posso fazer o mesmo. Bonita por uma série de coisas que só nos sabemos. 

terça-feira, novembro 19, 2013

Das Dietas


Quem inventou as sementes de yogi ou gogi, não sabe o que é comer. Sou mulher de carne, de peixe e de chocolate. Preciso de dar ao dente! E de faca e garfo! Saladas e sopas mandem vir que eu também como. Mas uma vez por semana, senhores é a desgraça. É abrir a dispensa e começamos nos cereais de chocolate, faz-se waffles e por aí fora. É toda uma alegria nesse dia. Acreditem. Agora sementes? Vocês acham me filha de passáros? Assim de vez enquanto quando o rei faz anos lá se mistura umas sementes de linhaça com iogurte natural e não é assim mau de todo. Mas vocês sinceramente acham que quem adora, ama e é apaixonada pela cozinha, come sementes? Acreditem, há outras maneiras de fazer dieta do que fazer a abstinência a hidratos de carbono (e sei lá eu mais o quê!) e comer sementes. Experimentem um sopa sem batata, faz um excelente efeito. E enche mais, para que conste. 

segunda-feira, novembro 18, 2013

Das Saudades e do Até Já.


Olá minha querida,

Não te chamo pelo nome que te chamo habitualmente, porque sabes que está gente das redes sociais é um bando de cuscos ;)
Imagino-te a responder do outro lado "Sissssssssssss" o diminuitivo que usavas para me chamar de Sissy. Quando me contaram no Sábado... chorei tanto, mas tanto, não sei porque, mas chorei. Vou te contar um segredo: adormeci a chorar. A pensar em ti, no teu pequeno, na tua mana, nos teus pais e em toda a gente que te ama. Ainda não consigo falar em ti, como se fosse passado. Simplesmente, não consigo. Não me leves a mal. Sabes o que eu quero? Que o teu filho saiba a mãe que tinha. Sabes quem eras? A pessoa que estava muito mal e mesmo assim estava para mim, do mesmo modo em que estavas para mim. Começamos a falar por causa de caibrãs. LOLOL Ninguém começa a falar por causa de caibrãs, só nós as duas! Entretanto, mudamos de assunto, fomos para as receitas! Não fossemos ambas gulosas. Aquela gente é toda gulosa. Receita que publiquei no meu blogue, que nunca fiz, mas que irei fazer a pensar em ti. Entretanto, iamos falando e bati com o carro. E a partir dai, falavamos sempre que podias. Não te conheci bem de saúde, mas sei que conheci alguém que amava as pessoas que gostavam dela. Alguém que sempre que podia dava o ombro às pessoas. Estive a falar com a mana emprestada, sabes o que é que nós as duas tivemos a dizer? Não somos capazes de apagar-te das redes sociais onde estas connosco. É impossível. 
Estás sempre connosco. Sempre. Acredita nisto.
Entretanto, todos nós, estamos aqui para a tua mana, para o teu filho e para os teus pais. No que pudermos, acredita... vamos vos ajudar.
Tenho estado a falar com a mana, ela sabe que pode contar com a nossa ajuda. Acredita nisso.
E estivemos nós as duas a falar dois dias antes em tomarmos café.

Beijinhos grandes minha querida.

segunda-feira, novembro 11, 2013

Daqueles que amam (ou não)

Gosto dessas pessoas: daquelas que têm frases feitas para o amor e depois vai-se a ver continuam a fazer a mesma coisa de sempre. É isto hoje. 

domingo, novembro 10, 2013

Sobre a Margarida Rebelo Pinto

Oh Guidinha, agora que já passaram uns dias depois das coisinhas que falou, que vi assim por alto a entrevista, onde também tive oportunidade de ouvir o Bruno Nogueira no Tubo de Ensaio, já posso comentar isto assim como que com outro ar, vá. Pode ser? Pode ser sim, porque aqui no estamine é uma democracia, mas quem manda sou eu. 
Falemos assim... Não gosto de si. Até gostava. Li os seus primeiros dois livros o Sei Lá e o Não há Coincidências e até que não achei assim muito mau. Digo aqui que até gostei. Li muito bem os seus dois livros e despachei os rápido. Não é aquela literatura, mas lê se bem, é agradável. Não dou os euros que os meus pais deram, por desperdiçados. Continuando, surgiram outros que até comprei. Lembrei me do Principezinho. O Principezinho, para quem não sabe, o meu livro de insónias. Leio duas linhas e já fui. Desapareci. Adormeci que nem um pequeno. Não é necessário dizer que nunca o li, pois não?! Pois... Sei que quem passa aqui que odeia a mulher dirá coisas más e feias sobre mim por comparar a Margarida Rebelo Pinto com o Antoine Saint.Extupéry. Imaginem... Não quero saber. Avancemos... 
Aqui está o problema: o seu comentário sobre as gordinhas. A partir daí amiga, o meu amor por si esta idêntico ao meu amor pelo Cristiano Ronaldo, com a salvaguarda de que pelo menos o Ronaldo assim de repente faz me saltar do sofá assim com "ganda golo caralho" e por aí fora. Esses seus comentários sobre as gordinhas, não falemos. É melhor, acredite. Porque as gordinhas são feias, porcas e más e cheiram mal do rabinho, assim como dizem asneiras daí o "oh caralho" lá em cima, não se comportam como senhoras, andam com as unhas sujas e sempre de tenni sujo, porque saltos agulha não cabem nos pés. 
Não vou falar dos seus comentários sobre o País porque sinceramente alguém que diz as coisas que você diz não deve ter noção da realidade. Todos nós sofremos cortes: a Sissy explica. Cortes não é "ah e tal não posso comprar uma mala de 500€", cortes é eu não posso comer carne de vaca porque tenho que comer carne de porco porque sobra mais uns trocos ao final do mês que me pode dar jeito para pagar a renda da casa. Qualquer dúvida que tenha faça favor de enviar mail tenho todo o prazer em tentar ajuda lá.

Eu podia

Eu podia ter paciência.
Eu podia engolir determinadas coisas.
Eu podia ficar calada.
Eu podia pensar, antes de falar.
Eu podia não gostar do que gosto.
Eu podia isto tudo. Mas depois as pessoas não sabiam o que eu realmente pensaria delas e viveriam enganadas. Por isso opto logo por "eu não gosto de ti!".
Obrigado.

quinta-feira, novembro 07, 2013

Uma questão de nome... a Sofia


Tenho conhecido várias Sofias ao longo da minha vida, inclusive eu. Consigo por tanto afirmar, que tem todas muitas semelhanças entra elas. Não sei se é pelo nome, mas olha que seja.
Sendo assim, organizo aqui os pontos em comum das várias Sofias:
Têm mau feitio (não queremos falar sobre isso, pois não?)
Têm tanto de más, como de boas 
Adoram Sushi
Adoram viajar
Têm um coração enorme
Não têm problema nenhum em dizer asneiras
Se tiverem que mandar alguém a algum sítio, mandam sem problemas
Adoram comer
Adoram chocolates
Adoram Toblerones, Guylians e After Eight's
Adoram gelados
Adoram cozinhar
Adoram fazer surpresas
Não pensam em tudo o que dizem e o que fazem
Não têm problema nenhum em levantar a voz com quem quer que seja
Às vezes enganam-se
Têm medo de perder quem amam
Perdoam facilmente
Não têm grandes grupos de amigos, têm poucos mas são os melhores
Preferem serem tratadas pelo segundo nome que é Sofia
Adoram música
Adoram música que mais ninguém ouve.

Se souberem de mais alguma é só dizer.


quarta-feira, novembro 06, 2013

Coisas da Idade


Sei que estou a ficar velha, quando os miúdos a quem dei catequese quando tinham 10 anos já são praxados na faculdade, já têm a carta de condução e por aí fora.

domingo, novembro 03, 2013

quinta-feira, outubro 10, 2013

9 anos de blogosfera


9 anos do meu blogue. 9 anos de muitos comentários, de muitos posts. 9 anos de boas pessoas que este blogue me deu a conhecer. 9 anos é muito tempo. À 9 anos estava a um dia de entrar para a faculdade. À 9 anos. O blogue hoje faz 9 anos. Pouca gente têm um blogue à tantas anos. Pouca gente consegue mante-lo.

quarta-feira, outubro 02, 2013

Da Blogosfera



Acho tão fofinho as pessoas acharem que nos conhecem por aquilo que escrevemos nas redes sociais, que nem vos digo nada! A falta de respeito das pessoas é essa: assumem que sabem tudo sobre nós, sobre umas frases que escrevemos e sobre umas fotos que colocamos. Sendo que, no meu caso a nível de fotos pouco ou nada conseguem saber, porque nada coloco sobre mim. As redes sociais onde eu ando mais como o instagram, o twitter e o meu facebook particular estão bloqueadas, só têm acesso quem eu quero. O máximo a que conseguem ter acesso é ao blogue e à página do blogue no facebook. Mais nada. E com isto, também informo, que as redes sociais me deram o prazer de conhecer algumas pessoas fantásticas que se tornaram grandes e excelentes amigos. 
That's all...

segunda-feira, setembro 30, 2013

♥ Music (#05)

Fade

Suddenly I See

Imagine One Day

Sabes porque me fazes feliz?

Porque me fazes sentir eu.
Porque falo contigo sobre tudo.
Porque falamos de um assunto sério da mesma maneira com que falamos do estado de tempo.
Porque me dizes para ter calma.
Porque saio com os meus amigos e fico descansada contigo.
Porque cozinhas como ninguém.
Porque tens um coração de ouro.
Porque numa altura em que te magoei estiveste lá para mim.
Porque quando chove posso me aconchegar a ti.
Porque me fazes sorrir por motivos estúpidos.
Porque me fazes querer ir para casa.
Porque te quero dar um abraço.
Porque sim.
Porque és tu.

quarta-feira, setembro 18, 2013

Do Amor e da Traição


A parvoíce atingiu-me. 
Diz que é normal procurar uma segunda mulher, quando não se têm tudo em casa. Ainda ninguém me conseguiu dar a definição de tudo, por mais que eu tivesse perguntado. 
Diz que é normal ter casos, com a mesma normalidade que eu vou tomar café com os meus amigos. 
Diz também que é diferente. Sim, a sedução e tudo mais.
Diz também, que eu é que estou errada. Que não é por terem problemas em casa, que vão procurar outra. Em vez de tentarem resolver os problemas que têm em casa.
Diz que eu estou errada, que sou anormal, que os outros é que estão certos. 
Diz que é todo um novo mundo.
Diz também que não percebem o porque de eu ficar escandalizada por isso.
Diz também que não faz sentido contarem à mulher o que se passou para tentarem ver o que esta mal.
Diz também que não se sentem mal com isso.
Diz também que têm a relação perfeita com a mulher. 
Diz que eu estou errada nisto tudo.
Diz também que estas pessoas são verdadeiros cavalheiros para as suas amadas.

Agora alguém com jeitinho, explique-me o porque de eu estar errada.

♥ Music (#04)

Waiting

Look at Me 

Only One

terça-feira, setembro 17, 2013

Dicionário dos Gatos



Insónia: Incapacidade de dormir mais de vinte horas por dia 
Lealdade: Ficar com a mesma pessoa mais de 6 semanas
Stress: Condição apenas observada noutras criaturas 
Pássaro: Comida enlatada com asas mas sem lata 
Pulga: Um pequena peste horrível 
Cão: Uma enorme pulga peluda 
Consciência: Aquele período chato entre sonecas 
Comida: Algo que deve ser ingerido de 30 em 30 minutos 
Amor: Algo que podemos, verdadeiramente, sentir por nós 
Caixa: Possível portal para a utopia que deve ser religiosamente explorado e guardado 
Trabalho: Atividade levada a cabo pela humanidade a fim de manter confortável a gatidade 
Humildade: Não há definição conhecida 
Sofá: Arranhador gigante que geralmente é colocado na sala e que os humanos da casa insistem em querer usar para se sentar. Recomenda-se usar o mesmo com cuidado, já que alguns humanos mais sensíveis costumam gritar "NÃO" quando flagram o felino dono da casa desfrutando de seus direitos inalienáveis e absolutos de afiar as unhas onde quiser.

Os cães são cães, as aves são aves, os gatos são deuses.

segunda-feira, setembro 16, 2013

Dos Textos Nunca Publicados

Tenho uma série de textos guardados. Textos que nunca vão ser publicados. Não por causa da pessoa de quem se fala lá, mas por respeito a outra pessoa. Pela pessoa de quem falo lá, já tive respeito. Hoje não.
Essa segunda pessoa nunca teve a culpa.

terça-feira, setembro 10, 2013

Textos Perdidos (#10)

Ódio profundo é o que sinto por ti.
Ódio porque me transformaste à tua medida.
Ódio porque me fizeste fazer coisas que eu disse "nunca vou fazer".
Ódio por me teres obrigado a tornar numa pessoas sem esperança, sem vontade no que toca a amar alguém.
Ódio por me teres tirado o que eu tinha de bom.
Ódio por ter alguma vez pensado que podíamos ser felizes.
Ódio por seres tão idiota que não vês as oportunidades que tens seres feliz.
Ódio por seres um babado.
Ódio por seres egoísta.
Ódio por seres a única pessoa de quem alguma possa ter gostado verdadeiramente.
Ódio por seres quem és.
Ódio por me teres feito acreditar.
Ódio por me obrigares agora a desconfiar de toda a gente.
Ódio porque me apetece dizer te adeus definitivamente.
Ódio uma coisa que nunca senti, até te ter conhecido.

Textos Perdidos (#09)

O pânico
De não saber se ainda gostas de mim
O horror
De não saber se vamos voltar a falar
O medo
De não saber se já te perdi
O terror 
De não saber se nos vamos encontrar 
Mas acima de tudo... O não saber se vais dar oportunidade de sermos felizes os dois. De fazermos tudo aquilo que falamos, de expressarmos tudo aquilo que sentimos. De te amar como mereces. De seres meu. De ser tua. De sermos felizes.

(29 de Agosto de 2013)

Textos Perdidos (#07)

Hoje fizeste me tanta falta... Nem imaginas. A falta daquela palavra, daquele ombro. Sim, eu sei. Nunca te tive fisicamente. É verdade. Mas sempre te senti muito perto, mais perto do que muitas pessoas que circulam à minha volta. Mais perto que muitos conhecidos. A falta de ouvir o "menina" dessa boca, com aquela tonalidade de "não és apenas uma qualquer, porque és tu". E o sentir que te estou a trair quando falo com outros homens, nem imaginas... Às vezes, sinto que me destrói. Não te sei explicar... Sei que me dói.... Pensar que no dia em que te vou contar, que vais pensar da tua menina?
Sim, porque apesar de tudo... Eu continuo a ser tua e tu não és meu.
(12 de Agosto de 2013)

Textos Perdidos (#06)


O merecer e o querer não é a mesma coisa. Eu posso merecer ser feliz e querer ser feliz contigo, mas tu não me mereces. Não mereces o meu sorriso, a minha felicidade, o meu desejo, o meu querer, a minha esperança que um dia vai correr tudo bem. Aquele dia em que vais estar perto de mim e vais sentir o meu sorriso. Aquele dia em que vamos andar de mãos dadas. Aquele dia em que vamos adormecer, juntos, abraçados a olhar para ti com promessas. Promessas de felicidade. Aquele dia em que vamos olhar um para o outros e saber que vamos ficar juntos. Aquele dia em que eu vou olhar para ti e dizer te que te quero com todas as minhas forcas, nada mais importa sem seres tu. Tu es quem eu quero, mas tu não me mereces. Contudo, consigo ser idiota, estúpida e parva para continuar a insistir no erro. Contudo tenho o orgulho, mas sobre o orgulho tenho o medo e o pânico de me sentir magoada, de sentir mais uma facada, mais uma dor. Uma facada daquelas que te fazem sentir que te tiram o ar, que precisas de ar, mas não tens. Não me mereces... Mas eu quero-te.
(24 de Julho de 2013)

terça-feira, setembro 03, 2013

♥ Music (#03)

Life

Believe

Dance For You

Da Blogosfera

Surge-me a hipótese de fazer um novo blogue. Um novo conceito. Não deixando este, acho eu. Mas um outro. Um outro mais pessoal, mais intimista, mais meu. Por um lado apetece-me imenso fazer isso. Por outro lado, não sei bem. Não me apetece abandonar este blogue. Já existe à 8 anos. Ou então passo-me e faço um extreme makeover neste. Também é possível!

sexta-feira, agosto 23, 2013

Coisas que só uma Mulher podia escrever (#02)


Portanto, tirei as minhas unhas de gel. A minha falta de jeito para as pintar é muito parecido com o desenho que os meus gatos fariam com as patas, numa folha branca. 
Quero as minhas unhas de gel de volta!!! 

terça-feira, agosto 20, 2013

#02

Voltamos sempre ao mesmo... eu sei demasiado bem aquilo que quero. E o problema é mesmo esse. Sei o que quero e como quer. Sei disso tudo. Sei que vou de saltos altos. Sei perfeitamente isso. E isso é um problema.

Lisboa

A cidade dos sonhos. A cidade que me conquistou como nunca outra. A cidade onde eu vou de férias e volto e digo "vou voltar para casa". A cidade onde fico feliz com o regresso. A cidade onde o melhor das outras cidades é a placa a dizer "Lisboa". A minha cidade. A cidade onde desco a Avenida da Liberdade a pé até à baixa do chiado. A cidade do marisco, do Santini e dos Pastéis de Belém. A cidade onde se come muitoooo bem. A cidade que é rodeada pela perfeição. A cidade onde à sua volta tem outras cidades lindas: Sintra, Ericeira e Cascais. A Cidade.

segunda-feira, agosto 19, 2013

De volta aos treinos

Diz que hoje voltamos a correr. Diz que se não vós disser nada até logo à noite é porque não sobrevivi! 
Só para não mudar de ideias já deixei o equipamento todo pronto: top da adidas, calças de fato de treino e tennis. Só falta por o iPhone com a carga máxima para ficar tudo ok.
Para ter maior motivação... vou com a BFF, só por causa das coisas, que assim uma puxa a outra!

sexta-feira, agosto 16, 2013

Textos Perdidos (#08)

Apenas não eras tu. Aquela pessoa que tanto simplificava. Aquela pessoa que era ela. Aquela pessoa que algures gostei, gostei muito e muito me esforço para não dizer que é amor. Aquela pessoa que as palavras tocavam, tocavam em sítios em que mais ninguém alguma vez tocou. Aquela gargalhada que me faz sonhar. Aquela voz. Aquela voz me entra nos ouvidos. Aquela voz que apesar de tudo, ainda hoje me faz sonhar com ela. Aquela perfeição que nós os dois éramos. E era tão simples, tão simples. Mas no final complicaste tudo.

quarta-feira, agosto 14, 2013

Isto


Não adiar o amor. Uma reconciliação ou uma declaração. Não adiar mais um gesto que seja bom. Não parar na dificuldade, no medo, naquilo que não é o nosso coração a ditar, e que nos atemoriza. Não pôr nada de decisivo dentro de nós à espera tempo demais. Não adiar o viver a vida o melhor que se puder. Dar valor a quem gosta de nós, exercermos essa gratidão com humildade e autenticidade. Não adiar um mergulho no mar, dar as mãos a quem se ama, não dar nada nem ninguém por garantido, não adiar o dia em que se é honesto para sempre, sem trair ninguém, a começar por nós próprios. Não adiar o cheio da terra molhada de manhã, o brincar com os filhos, o ralhar-lhes quando é preciso.
Não adiar mais aquele telefonema que estamos há que tempos para fazer a uma pessoa de que gostamos, seja qual for a forma desse gostar.
Não adiar o momento de dizer alguém que o amor começou ou acabou. O dizer bom dia. Não adiar nenhum dos lados da vida, porque a vida esgota-se e só Deus sabe o que virá depois, e se.
[...] 
Dei comigo a pensar que passamos demasiado tempo distraídos na nossa bolha da pressa, da falta de tempo, da falta de atenção, da energia desperdiçada no acessório ou no que não interessa mesmo nada e, um dia, acabou. Quase sempre cedo demais, para as contas que fazemos.
Viver em pleno é estar à altura dessa bênção, a cada dia.
Não adiar tudo o que pode fazer de nós melhores e bem aos que nos rodeiam.  Que a vida não espera.

A Leitura

A leitura é uma coisa que gosto, pelo qual sempre fui apaixonada. A minha primeira colecção foi lida quando era eu bem pequena, tinha 9 anos. A colecção dos Arrepios. A partir daí... ler tornou-se um vício. Um vício muito bom. Ler transporta-me para outra realidade. Sabe-me demasiado bem. 
Não há livros bons, nem maus. Há livros que uns gostam e outros não gostam. A questão é essa. Eu apaixonada pelas Biografias, por bons livros, também adoro ler Nora Roberts, também adoro ler romances. Nos livros não há essa diferença, a diferença do "eu sei ler melhor porque leio Eça de Queirós". Não existe. E esse o fascínio da leitura. 

Não há diferenças e no fundo são folhas, folhas escritas, que adoro e me transportam para outro mundo.

terça-feira, agosto 13, 2013

Esta Coisa de Gostar de Alguém

Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e, por vezes – em mais casos do que se possa imaginar – existem pessoas que pura e simplesmente não conseguem gostar de ninguém. Esperem lá, não é que não queiram – querem! – mas quando gostam – e podem gostar muito – há sempre qualquer coisa que os impede. Ou porque a estrada está cortada para obras de pavimentação. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açúcares. Ou porque sim e não falamos mais nisto. Há muita gente que não pode comer crustáceos, verdade? E porquê? Não faço ideia, mas o médico diz que não podemos porque nascemos assim e nós, resignados, ao aproximar-se o empregado de mesa com meio quilo de gambas que faz favor, vamos dizendo: “Nem pensar, leve isso daqui que me irrita a pele”.
 Ora, por vezes, o simples facto de gostarmos de alguém pode provocar-nos uma alergia semelhante. E nós, sabendo-o, mandamos para trás quando estávamos mortinhos por ir em frente. Não vamos. E muitas das vezes, sabendo deste nosso problema, escolhemos para nós aquilo que sabemos que, invariavelmente, iremos recusar. Daí existirem aquelas pessoas que insistem em afirmar que só se apaixonam pelas pessoas erradas. Mentira. Pensar dessa forma é que é errado, porque o certo é perceber que se nós escolhemos aquela pessoa foi porque já sabíamos que não íamos a lado nenhum e que – aqui entre nós – é até um alívio não dar em nada porque ia ser uma chatice e estava-se mesmo a ver que ia dar nisto. E deu. Do mesmo modo que no final de 10 anos de relacionamento, ou cinco, ou três, há o hábito generalizado de dizermos que aquela pessoa com quem nós nos casámos já não é a mesma pessoa, quando por mais que nos custe, é igualzinha. O que mudou – e o professor Júlio Machado Vaz que se cuide – foram as expectativas que nós criamos em relação a ela. Impressionados?
Pois bem, se me permitem, vou arregaçar as mangas. O que é difícil – dizem – é saber quando gostam de nós. E, quando afirmam isto, bebo logo dois dry martinis para a tosse. Saber quando gostam de nós? Mas com mil raios, isso é o mais fácil porque quando se gosta de alguém não há desculpas nem “ ai que amanhã não dá porque tenho muito trabalho”, nem “ ai que hoje era bom mas tenho outra coisa combinada” nem “ ai que não vi a tua chamada não atendida”.
Quando se gosta de alguém – mas a sério, que é disto que falamos – não há nada mais importante do que essa outra pessoa. E sendo assim, não há sms que não se receba porque possivelmente não vimos, porque se calhar estava a passar num sítio sem rede, porque a minha amiga não me deu o recado, porque não percebi que querias estar comigo, porque recebi as flores mas pensava não serem para mim, porque não estava em casa quando tocaste. 
 Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de nos impossibilitarem o nosso encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campainha da porta, lemos sempre a mensagem que nos deixaram no vidro embaciado do carro desse Inverno rigoroso. Quando se gosta de alguém – e estou a escrever para os que gostam - vamos para o local do acidente com a carta amigável, vamos ter com ela ao corredor do hospital ver como estão os pais, chamamos os bombeiros para abrirem a porta, mas nada, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante, do que nós.

Enviado por mail

O Cupido bateu à porta

O Cupido bateu-lhe. Bateu forte, muito forte. O Cupido fez o meu irmão mais feliz, mais sensível, mais querido. O Cupido fez o meu irmão mais calmo. O Cupido fez o meu irmão ter juízo. O Cupido fez o meu irmão melhor. O Cupido bateu-lhe, bateu-lhe mesmo. O Cupido faz o meu irmão triste porque o seu amor foi de férias. O Cupido faz andar o mano calado, angustiado e mal disposto. O Cupido faz ele fazer uns kilometros só para estar com a sua amada 15 minutos e voltar para trás. O Cupido faz oferecer flores no meio de uma aula. O Cupido anda assim... louco e apaixonado por aquela casa.

#01

Isto é daquelas cenas que me acontecem a mim. Ficar com uma otite no meio de Agosto, implica não ir à praia até ao final deste mês, no mínimo. Implica também, haver temperaturas de quase 40 graus e eu dizer "tenho frio". Implica duas idas ao hospital, implica várias coisas que não gosto.
Implica uma série de coisas que nem é bom eu lembrar-me de tão mau que é. 
Implica igualmente pensar, pensar muito e só chegar a conclusões que não valem a pena. Mas implica também outra coisa, dar valor aquilo que temos. Ao bom que temos. Aos amigos. À saúde. Ao sorriso. À vida.

segunda-feira, agosto 12, 2013

Simples


Sejam simples.
Não tenham medo.
Sejam felizes com um sorriso.
Sejam felizes com a felicidade dos outros.
Sejam felizes com os pequenos gestos.
Sejam felizes com os amigos.
Sejam felizes com uma mensagem.
Sejam felizes com uma chamada.
Sejam felizes com um "Bom-Dia".
Sejam felizes com as mudanças.
Sejam felizes... se não o são, procurem a felicidade. Pode ser que esteja na pessoa que não esperam, ou que sempre esperaram a vida toda. 

Simplesmente: Sejam felizes.

quinta-feira, agosto 08, 2013

♥ Music


You Are The Kind Of Girl

Like Home

This Is

Tempo Do Amor 

Do Mau Feitio

O mau feitio é uma coisa que eu tenho. O mau feitio faz me dizer muitas vezes o que quero e o que não quero. Faz me dizer também coisas que podem muitas vezes magoar quem ouve. O mau feitio faz me dizer as verdades, de maneira simples. Como alguém me disse ontem "Oh Sissy, se não fosses assim, perdias a piada. E também, não eras tu". O mau feitio têm uma coisa boa... as pessoas sabem, normalmente o que podem contar de mim. Sabem que assim que fazem algo e não gosto, digo. Não ando a "encher o saco"
Contudo, o mau feitio não se aplica a todos (falha grave!). O mau feitio não se aplica a algumas pessoas de quem gosto realmente. Não tenho a culpa, é de mim. Faço-o sem me aperceber. Outras vezes, também levam com ele.
Como meu pai me diz "feitiozinho de merda" e "como é que alguém consegue ter tanto de bom, como de mau".
O mau feitio têm coisas boas e más. Ainda não me apercebi o que tenho mais.

terça-feira, agosto 06, 2013

Do Agora Do Amor

"Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo? Já ninguém aceita amar sem uma razão? Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de pratica.Porque dá jeito.Porque são colegas e estão ali ao lado. Porque se dão bem e porque é mais barato por causa da casa, das contas..."

quarta-feira, julho 31, 2013

Quando um não quer, dois não dançam!*


Meus amigos,
Não brinquem com o coração das pessoas. Fica mal. É feio. Não é bonito. Chamarem-nos de mentirosas/os de que isto e aquilo, é feio. Só vós fica é mal. Quando não querem meter-se com as pessoas do sexo oposto, com algo mais esclareçam. Comportem-se, tá? Se querem, mesmo só comer e dar uma trancada bem dada, digam-no. Tenham o mínimo de decência, ok? Não custa nada. Pelo menos, no dia em que a pessoa chegar-se e dizer "andaste a brincar comigo" e sempre podem dizer "não, não andei, eu disse que só te queria comer". Não andem com frases bonitas e de amor, não o façam. Não liguem para a outra pessoa. Não façam a pessoa, sentir-se única e especial. Não o façam. Porque quando o começam a fazer é porque têm interesse, e essa pessoa, já não é apenas essa pessoa. É a pessoa que te faz suspirar. Por isso... é sempre mais "fácil fugir, do que lutar".
Depois, não se queixem que grita-mos, que vós chinga-mos e por aí fora. Não se queixem... porque quando um não quer, dois não dançam.
Obrigado.

*Peço desculpa, aos restantes que possam ser eventualmente sérios, aos quais já estou com os dois pés atrás. É que começo-me a aperceber que é um mal comum, demasiado.