segunda-feira, outubro 17, 2011

A minha Sogra (#04)

A minha sogra é uma personagem, com quem numa conversa, todos os cuidados são poucos. Acho que até ai já toda a blogosfera descobriu. Não só pelas informações (ou não) que eu retiro das conversas com ela, quer pela perspectiva (ou não) que ela tem das coisas. 

Ela é aquela personagem irritante que critica tudo e todos. Ou é pelos sapatos, ou por qualquer coisa, que só depois de eu olhar com atenção (muitaaa atenção) é que me apercebo. Se me aperceber, claro!

É a mesma personagem que olha tudo numa pessoa, da cabeça aos pés e (não sei como) as outras pessoas têm sempre algum defeito. 

É a mesma criatura que dá uma interpretação diferente ao "estás te a rir para mim estás me a f****".
É a mesma pessoa, que tem que se ter muito cuidadinho quando se vai para ao pé dela, que não se pode comer de qualquer maneira e que passa o tempo todo a dizer que é pobre (e aqui nesta parte não me façam abrir a boca, porque é melhor... porque se ela é pobre, coitadinhos dos outros, que recebem o ordenado mínimo, com sorte!) 

Toda ela é uma caricatura, certamente de algo que ainda não descobri bem o que é. 

Provavelmente ela mesmo, acha toda a sua pessoa é normal. 

Depois conhece-se o resto da família dela, os irmãos e afins. Pessoas do mais simples que é possível, um encanto de pessoas, com quem se pode ter uma conversa, sem que tal nos possa ser atirado à cara passados uns meses (quem sabe anos, porque sim, isso com ela é possível!).

Da minha sogra simplesmente nada fica, todos os dias fico com a esperança de que é possível ela mudar, mas não. Todos os dias ela piora, porque aquilo melhoras não têm. 

O facto de uma vez lhe ter dito que nem tudo aquilo que ela diz, pode ou deverá ser bem aceite por outras pessoas, não implica que ela tenha aceite ou até comentado como as outras pessoas. Nada disso. Simplesmente me disse "Da mesma maneira que nós também não gostamos daquilo que tu dizes." Fiquei a olhar tipo parva e simplesmente desisti, porque alguém me disse que a gente doida diz-se sempre que sim.

É o melhor.

8 comentários:

  1. alto lá com essa sra, espero bem q se vier a ter uma sogra consiga-a a ver com bons olhos mas parece-me que isso raramente acontece

    ResponderEliminar
  2. Com a idade os defeitos só pioram. Tapa os ouvidos que é o melhor!

    ResponderEliminar
  3. Querida Sissy, tu tens uma sogra, assim.
    E eu apesar de a adorar, tenho uma mãe, com muiiiito do que tu descreveste. Nada, nem ninguém para ela é perfeito... a não ser ela e o que ela faz!
    E guarda coisas na sua mente durante anos, para na altura certeira, nos lançar e deixar-nos ko. :P

    ResponderEliminar
  4. xihhhhh :/ diz-lhe sempre que sim entao :)

    ResponderEliminar
  5. selinho pa ti no meu blog

    Acho um piadão a post a falar d sogras

    ResponderEliminar
  6. Eu livrei-me de uma e não quero outra! Agora, só órfãos de mãe! :-)

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)