segunda-feira, agosto 29, 2011

Lá da terra

Os meus pais sempre gostaram muito de ir para a terra. Segundo eles, era coisa de gente rica. De gente fina. Que quem era de Lisboa, não tinha terra. As pessoas que passavam o Natal em Lisboa, não era gente boa. Mesmo aquelas que iam para a praia e para as festas, tudo gente doida! 

No entanto, quando chegavam lá à terra era ouvir a minha mãe "Lá em Lisboa isto, Lá em Lisboa aquilo"

Com o passar dos anos fui crescendo. Fui aprendendo que não era bem assim. Que as pessoas de Lisboa, as do Porto, as do Algarve e as outras todas, são iguais. Tem as suas manias da mesma maneira como eu tenho as minhas. Somos humanos, todos nós temos as nossas "coisas"

Com isto, eles apenas ajudaram a ter medo e pânico de ir para a terra. Nunca gostei de lá ir. A pessoa mais nova a seguir a mim lá era a minha a mãe e o mais novo depois de mim era o meu irmão e temos sete anos de diferença. Não gosto, não quero. Mas tenho pena. Tenho pena, porque os meus pais têm lá uma casa com boas condições. E eu sei que, um dia eu nunca vou gostar tanto daquilo como eles. Não sou capaz de pegar numa mala e  dizer "vá vamos para a terra!"

Desde que sai da casa dos meus pais contam-se as vezes que lá fui pôr uma mão e ainda sobram dedos!
Não dá para mim, aquela "pacatez", o não fazer nada. Posso dizer que com os meus pais só fui à praia uma ou duas vezes, passava semanas na terra a sonhar com a chegada a Lisboa. As minhas férias eram passadas deitada na cama com o meu irmão a ver filmes e a comer batatas fritas, porque lembravam-se que era melhor ir dormir.

A terra para mim não me diz nada. O que me diz simplesmente é o sitio onde estou e quero estar. De resto nada mais interessa.

8 comentários:

  1. Como eu te percebo... Eu gosto da vida no campo, mas teria muito dificuldade em me adaptar a viver lá. Quando passo férias no campo, ou existem coisas para conhecer ou visitar ou então tenho de ir bem artilhada de livros e filmes.

    ResponderEliminar
  2. =) gostei do teu texto..por acaso nunca fomos (familia) muito dessas coisas, mas temos "terra" numa aldeia, sabem sempre bem..=)

    Maria

    ResponderEliminar
  3. É normal, estás habituada a outro ritmo...

    ResponderEliminar
  4. Pois eu adoro ir à 'terra'. Adoro ir la para cima, para as festas, ouvir os pássaros e ver como não há céu igual. Mas é muito bom voltar para casa, sem duvida.

    ResponderEliminar
  5. Eu sou sem terra :-) e passava o Natal em Madrid, a 'segunda casa'... Logo não sou gente boa - nunca fui nem serei! Com muito mau feitio e com muito gosto! :-)

    ResponderEliminar
  6. Embora não seja tão "dramático" quanto tu, posso afirmar que o facto de estar longe da terrinha não me causa qualquer confusão ainda que apenas o esteja há relativamente poucos anos! Seja como for, uma vez ou outra [e tb n sei se os meus dedos da mão chegarão para as contabilizar, nos últimos tempos] lá vou eu dar uma voltinha... e até que nem sabe mal! :p

    ResponderEliminar
  7. compreendo-te perfeitamente! também tenho uma casa na terra, que pertence aos meus avós, mas há-de ser dos filhos, e os meus pais têm um entusiasmo enorme em lá ir, já eu e a minha irmã, não. mas o meu irmão mais novo tem, mas acho que é só por ser pequenito e lá sempre pode brincar ao ar livre sem preocupações...

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)