terça-feira, janeiro 18, 2011

Não sei se fico triste ou feliz...


Coloquei diversos anúncios em sites específicos para oferecer os filhos da Milly. Em menos de 24 horas, recebi cerca de 19 mails. Não sei se fique triste ou feliz. Por um lado é bom saber que ainda existem pessoas que gostam de animais. Por outro lado, tenho medo, muito medo. Que os abandonem e os deixem na rua à chuva e ao vento. Digo sempre, se depois um dia mais tarde se arrependerem, por favor entrem em contacto comigo. Eu fico com eles. Os meus bichanos sempre foram bem tratados. Comem sempre à mesma hora e quando vamos de férias tenho sempre uma pessoa da minha inteira confiança que lhes dá comida. Tenho medo, imenso medo, que eles não sejam assim tão bem tratados. Que não lhes façam festinhas. Os meus pequenos quando algum de nós vai para fora não saem de ao pé da porta. Uma das minha últimas viagens ao Porto estavam os três em linha à porta do nosso quarto. Não saíram de ao pé de mim enquanto não me fui embora. E enquanto eu não voltava, todos os dias à hora a que eu acordava miavam à porta do quarto para me verem. O dono abria à porta e eles viam que eu não estava. Voltavam para trás, tristes. Quero que eles tenham uma boa casa. Onde tenham festinhas, comida e amor. Ah... como eu gostava de odiar gatos. A sério!

Os gatos não são falsos. São falsos para quem lhes faz mal, tal e qual como nós.

12 comentários:

  1. eu adoro gatinhos! quando tiveres mais, acho que vou querer :)

    ResponderEliminar
  2. adoptei uma gatinha à 2 meses, e ADORO-A DE PAIXÃO !

    ResponderEliminar
  3. Sabes eu nao gostava nada de gatos ate adoptar a minha Miau faz 5 anos adoro-a de paixao e' muito leal e companheira, gostava muito de ficar com um dos teus gatinhos para oferecer aos meus sobrinhos gemeos que perderam a sua Milu no dia de Natal e andam muito tristes, acredita que teriam todos os mimos e cuidados do mundo o unico problema e' que vives a 300km daqui, se vieres ao Norte e quiseres trazer um aceitarei e daremos-lhes todos os mimos do mundo.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Põe fotos pleaseeeee. (In)felizmente é relativamente fácil encontrar donos para gatinhos, quando eles são mais crescidos é que se torna mais difícil. Neste domingo estive em Belém e estava lá uma "barraquinha" da SOS Animal com animais do canil da CMLisboa para uma adopção responsável. Tenho imensa pena de animais abandonados e/ou maltratados. Este sábado encontrei um gatinho à beira da estrada e não se mexia, quando fui ver o que se passava percebi que tinha as duas patas do lado direito partidas, ele rastejou um pouco pela estrada a fugir de mim. Com ajuda de um senhor colocámo-lo fora da estrada, no jardim, mas ele miou com imensas dores. Com ajuda de amigos contactei a SOS Animal para o recolher e ver o que podia fazer por ele, mas quando chegaram, ele estava no mesmo sítio mas já tinha morrido, deve ter havido hemorragia interna. As pessoas atropelam e deixam estar, e imensa gente passa naquela estrada e ninguém foi ver o que se passava com o gatinho, que estava ali mesmo à beira, era impossível não o ver. São coisas que custam muito a aceitar. Espero que encontres bons donos para os teus gatinhos e não resisti a contar-te esta história que me marcou muito.
    O único gatinho que nasceu cá em casa, foi de uma gatinha de rua que eu tinha acolhido, 2 meses depois vimos que tinha dado à luz um gatinho, inicialmente era para o darmos, mas ao fim de 2 dias já estava apaixonada. Foi o meu querido Calvin, um gatinho muito especial* Costumo dizer que ele era minha rosa (clara alusão ao Principezinho).

    ResponderEliminar
  5. vai t custar muito....=/ mas é um alivio porque comem muito e mijam muito etc...fiquei me apenas por dois =)

    Maria

    ResponderEliminar
  6. Vais ver que eles vão ter sorte :)
    E tu vais ser uma madrinha super feliz !!!

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Olá Ana... mande-me um mail para falarmos... ascoisasdasissy@gmail.com
    depois eu mando-lhe um mail do meu pessoal...

    Beijooo****

    ResponderEliminar
  9. Quando andei À procura de um gato, muita gente pediu para ver onde eu morava e para me conhecer pois tinham muito receio pelos teus gatos. Se te sentires melhor faz isso, se gostarem mesmo de animais vão compreender tal como eu compreendi. Agora o meu gato é o rei da casa e a dona ficou felicíssima ou deixa-lo aqui.

    ResponderEliminar
  10. já tiveste alguns conselhos e como eu te disse se precisares pede ajuda a uma associação, a Miar (évora) são muito simpáticas, podes falar com a Mª João ou com a Lena, que vais da parte da Inês que adoptou a Misty, eu sei que elas fazem triagem das pessoas e podes fazer os tais termos de responsabilidade.

    ResponderEliminar
  11. É difícil confiar.
    Aqui há uns dias um casal meu vizinho mudou de casa e deixou o cão para trás. O animal ficou à porta de casa durante dois dias. Entretanto já está no canil.
    Era um tiro em cada um, não achas?

    ResponderEliminar
  12. Eu ainda agora ao fim de 2 anos vou mandando fotos da Sasha à criadora que me deu a gata para ela ver como estão a correr as coisas ;)

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)