quarta-feira, abril 14, 2010

Crianças

Meu paizinho, pessoa sábia, que têm sempre assim umas frases, que eu me lembro assim de repente, e faz todo o sentido, apesar de o ter dito pela primeira vez, provavelmente à 20 anos atrás, mas que ainda hoje faz ainda mais sentido (confuso, mas espero que tenham percebido a ideia...) disse-me isto ainda eu era pequenina:

"Padres... das duas uma: ou eram capados ou casados."

E assim, em mais uma frase, o meu paizinho, mais uma vez, resume aquilo que muitos pensam, mas que não o dizem em voz alta.

Tão simples... mas tão sincero.

A realidade é esta. Como foi dito neste post, a religião em si, é uma seita. Porque no final o que conta é a diferenciação entre o bem e o mal, o certo e o errado. Já disse e está escrito. Se acredito em Deus, acredito. O problema é que quem faz a religião são os homens, e estes são imperfeitos. Nunca se haviam de pôr superiores a ninguém.

3 comentários:

  1. É que nem mais.

    Nestes dois dias ouvi as coisas mais absurdas que se pode imaginar. Que a homossexualidade está relacionada com a pedofilia e que há crianças de 13 anos que provocam os padres e que querem e gostam de ser abusadas. Ambas as coisas ditas por pessoas pertencentes à Igreja.

    Fiquei enojada.

    Eu, como tu, acredito em Deus. Mas na Igreja deixei de acreditar à muito tempo. Só tenho visto a Igreja cometer atrocidades, supostamente, em nome de Deus e a deturpar todos os ensinamentos cristãos.

    Bjx

    ResponderEliminar
  2. Escrevi isto de manhã no meu blog:"A Igreja, ou melhor a sua santidade representante da mesma, veio para as telivisões dizer que a taxa de pedófilia era maior dentro da comunidade Homessexual, confirmando com possiveis estudos bláblá

    Mas que rica maneira de sacudir a água de cima do capote, juro que me fez lembrar as crianças quando se portam mal:
    A-"Joãozinho fizes-te asneiras..."
    J-"Oh e o que tem? Eu fiz isto mas o José fez aquilo..."

    Enfim, nem sei se é mais vergonhoso fugir do assunto desta forma, ou por não terem encarado o assunto de frente e terem tomado medidas sérias.

    Não amigos, é mais bonito e mais sério dizer que só os gays é que abusam de crianças.

    Só uma questão, padres que violam meninos, então também devem ser gays?
    E as meninas que são violadas pelos pais, tios, amigos, conhecidos? Serão também gays? Será que são pessoas que ainda não sabem bem qual o seu sexo, ou de dia andam com senhores e de noite atacam as meninas?
    Deixem-se de tretas, são as nossas crianças que estão em causa, pessoas que abusam de crianças são pessoas doentes, e só por fazerem isso não têm de propriamente levar com o rótulo de homossexual.
    A Igreja como qualquer outra instituição do género que verificasse este tipo de acontecimentos, deveriam era ter vergonha, pedir desculpas e tentar erradicar essas pessoas doentes, até da face da terra.

    Como nós também deveriamos andar mais atentos às crianças, pois, até existem pais que abusam dos próprios filhos, há é verdade, e não levaram com rótulo de homossexual.

    Bem como a Igreja não se está a portar bem, acho que o menino Jesus já não lhe vai dar prendas..."

    Agora ao ler o teu post, lembro-me que me disseram que antigamente e por motivos de vergonha, as pessoas homossexuais iam para padres, de forma a esconder o sentimento que tinha.
    Mesmo isso sendo verdade, ser gay é totalmente diferente de ser um animal, um besta em forma de pessoa que abusa de crianças.

    Essas "coisas" chamadas muitas vezes de pessoas, deveriam ser presas e nunca mais serem soltas, visto que uma grande maioria(99% se não mesmo 100%) voltam a fazer o mesmo quando são soltas.
    Não adianta capaz, pois existem várias formas de molestar uma pessoa sem ser propriamente a penetração.

    Ainda não sei, como é que os padres ainda não se lembraram de dizer que foi Deus que assim quis...
    Beijinhos grandes e desculpa o testamento! ;)

    ResponderEliminar
  3. Duas coisas que me fariam voltar a ir à Igreja católica (atenção não vou a nenhuma) só nos casamentos e baptizados e vou a qualquer uma que me convidem. Então as duas coisas, deixarem os padres casarem e deixarem as mulheres serem padres e claro deixarem-nas casar. Está tudo dito, acho que nunca mais vou voltar a ser católica praticante a igreja não deixa. Beijinhos.

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)