domingo, outubro 04, 2009

Vampiresses do nosso SNS


Acho que o nosso país tem coisas fascinantes...

Na quinta-feira que recebi uma chamada a dizer que o meu pai estava no hospital, que vivo aflita.

Com medo de alguma chamada no telemóvel, menos boa, por assim dizer, apesar de à partida não ser nada por aí além, mas nunca se sabe..

Tive a tarde toda de 5.ªFeira no Hospital Santa Maria, ele deu entrada as 10h da manhã, no entanto, não havia vaga no dito... horrível.

Vi pessoas quase a morrer na sala de espera, médicos que são umas bestas, atrasados mentais e sem senso nenhum para ajudar quem quer que seja.

Simplesmente acham normal!

Porra.... mas andamos a brincar ou que?

A mais de 12 horas que ele não comia nada... e ainda gozavam?

Eu ouvi (claro que virei logo para outro lado para não ver) uma velhota quase a morrer na sala de espera?

F***-** para morrer não é preciso tanto!

Ainda à coisa de 2 anos que aconteceu uma situação ligeiramente parecida... teve um acidente de carro (para não variar) foi directamente para o Hospital de S. José, como internado logo! No dia a seguir, mudaram-no para o Hospital de Santa Maria, porque o hospital da área de residência, para ser operado ao braço, mas foi para onde.... SO!

Fantastiqué...

Teve lá de 3.ª feira até Sábado... e foi preciso eu ir lá na 6.ªFeira, reclamar, porque ninguém merece!

Melhor de tudo... no Sábado... vai para dentr do bloco operatório... vira-se um médico para o outro "ah e tal... vamos pôr uma placa velha ou nova? ah... primeiro vamos almoçar... depois logo vemos...depois se vier outro, logo se vê..."

agora pergunto eu...

onde é que está o normal disto, onde?

já nem se dá dignidade às pessoas?

andamos a brincar às casinhas e aos médicos ou é mesmo a gozar com as outras pessoas?

1 comentário:

  1. Compreendo a tua raiva.

    Mas pensa, que os médicos já devem ter visto dezenas, centenas de pessoas a morrer nas suas mãos. A partir de certa altura, perdem a sensibilidade, a humanidade.

    Tal como um carpinteiro que fica com as mãos calejadas de trabalhar a madeira.

    Mas concordo, que não deviam demonstrar esse desgaste à frente das pessoas.

    ResponderEliminar

escreve... vá lá... não custa nada... ;)